Tópicos Avançados

O estudo das emoções como ponte entre a psicologia e as neurociências

Palestrante - Hector Julian Tejada Herrera

 

Data/horário:  26/10, sábado, das 9h00 às 12h30 

Carga horária:   3:30 horas

Local: 

Rua Wanderley, 611 - Perdizes

Realizador: Paradigma Centro de Ciências e Tecnologia da Análise do Comportamento

Telefone: (11) 3672-0194

PROGRAMAÇÃO

O reconhecimento automático das emoções, seja através da análise das expressões faciais ou da análise do conteúdo do discurso, tem ganhado destaque nos últimos anos, com o advento de melhores computadores e novas tecnologias. O processo de reconhecimento geralmente consiste na correta operacionalização do que será medido, no caso das expressões faciais, corresponde, por exemplo, com a configuração do padrão boca, olhos, sobrancelha, nariz e queixo produto de uma determinada expressão; já no caso do reconhecimento da linguagem natural, o padrão a ser operacionalizado corresponde com a identificação da ocorrência de palavras e frases chave dentro do texto. Posteriormente treina-se um algoritmo de classificação, alguns dos quais estão baseados em princípios de aprendizagem para detectar corretamente exemplos de padrões inéditos. 

Como em qualquer processo de aprendizagem, o resultado do treinamento dependerá do banco de exemplos usados no momento do treino, e é justo por esse motivo que a tarefa não pode ser considerada como sendo simplesmente um problema computacional, mas sim um problema no qual a psicologia, e outras áreas como a psicolinguística, têm muito a aportar.

Na apresentação serão discutidos aspectos relacionados com os detalhes técnicos por trás desses procedimentos, assim como os desafios que eles trazem e a necessidade e pertinência de diferentes abordagens psicológicas, como a teoria das appraisals, para o satisfatório desenvolvimento desse tipo de tecnologia. Também se discutirão as possíveis aplicações da mesma, no contexto da psicologia clínica, o treinamento cognitivo, a avaliação psicológica e a psicologia da saúde.

Palestrante:

Hector Julian Tejada Herrera

 

Possui graduação em Psicologia - Universidade Nacional de Colômbia (UNAL) e Doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é Professor do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Membro Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas da UFS (PROCFIS-UFS), e professor convidado da Fundación Universitaria Konrad Lorenz em Bogotá. Tem experiência nas áreas de Neurociência, com ênfase em simulação computacional de estrutura neurais e comportamento animal e humano, assim como estudos experimentais com seres humanos e registro de medidas fisiológicas no contexto do estudo das emoções. 

 

 

INVESTIMENTO:

R$ 120,00 (cento e vinte reais)