Pesquisa

UMA INSTITUIÇÃO CONSTITUÍDA POR PESQUISADORES

 

Sucessor do Núcleo Paradigma, O Centro Paradigma foi fundado em 2013, visando criar e manter uma infraestrutura física, bibliográfica e de equipamentos que permitissem a formação em análise do comportamento aplicada, a realização de pesquisas com base em metodologia adequada para o desenvolvimento de estratégias de aplicação e a consequente oferta de serviços com base nesse desenvolvimento.

 

O Paradigma tem dedicado esforços e planejamento para que todos os profissionais envolvidos em suas atividades - sejam alunos, profissionais e docentes - se apropriem do conhecimento científico de ponta em pesquisa básica, conceitual e aplicada em Análise do Comportamento, incluindo seus métodos, temas, desenvolvimentos conceituais e achados e que também estejam envolvidos na produção desse conhecimento.

 

Cadastrado na FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) como Instituição de Pesquisa, o Centro Paradigma conta com uma infra-estrutura de biblioteca, computadores com acesso a Web e laboratórios favorecendo o contato e a produção de conhecimento. Além disso, conta com uma Editora, voltada para a publicação da produção da equipe e de outros autores e também com um periódico científico denominado Perspectivas em Análise do Comportamento.

 

O Núcleo oferece ainda bolsas de pesquisa com financiamento próprio, por meio do Programa Bolsa-Pesquisa. Atualmente há dois projetos de pesquisa em andamento, proporcionados pelo Programa Bolsa-Pesquisa: (1) Processos verbais na interação terapêutica analítico-comportamental e (2) Responder relacional derivado: questões teóricas e experimentais para a aplicação da analise do comportamento.

 

LINHAS DE PESQUISA

Medidas de Processo e Resultado

Esta linha de pesquisa ocupa-se em transformar dados coletados em evidências empíricas de que os procedimentos são inequivocamente responsáveis pelas mudanças observadas nos repertórios de interesse. Essencialmente a preocupação principal é com as Intervenções Baseadas em Evidências, que têm sido as bases de trabalhos remunerados especialmente pelos sistemas de saúde, muitas vezes equivocadamente apoiados em medidas de relatos verbais mais do que em medidas comportamentais. Coerentemente com a proposta de Baer, Wolf e Risley (1968, 1987), esta linha de pesquisa preocupa-se com a mensuração de comportamentos. Ocupa-se também do desenvolvimento de tecnologia metodológica que possa evidenciar, com base em sujeito como seu próprio controle, que a técnica selecionada é a responsável pela mudança observada no repertório do participante da pesquisa, tornando a prática da Análise do Comportamento Aplicada uma Prática Baseada em Evidências. Três pesquisas já foram realizadas e estão em processos de redação final de artigo científico, sob o título genérico: “Efeitos de Intervenções Reflexivas sobre o Repertório do Cliente no Processo Terapêutico Analítico-Comportamental”, que teve como objetivo investigar alguns processos envolvidos na intervenção analítico-comportamental, quando o terapeuta utiliza intervenções de cunho reflexivo e seus possíveis efeitos. Para tanto, foram desenvolvidos (1) um estudo exploratório sobre as interações terapêuticas de caráter reflexivo; (2) a análise de possíveis efeitos de tais interações sobre a aliança terapêutica; (3) a análise dos efeitos terapêuticos de tais intervenções sobre as queixas trazidas pelo cliente e sobre seu repertório como um todo.

 
Modelos Experimentais com Humanos

Esta é uma linha de pesquisa básica. Nela, procura-se desenvolver, a partir das descrições de modelos experimentais já consagrados na obtenção de dados com animais não humanos, um passo para que a pesquisa básica de laboratório animal possa ser comparada e avaliada com pesquisa básica sobre o comportamento humano. Dessa maneira, alguns modelos experimentais serão desenvolvidos, utilizando humanos como participantes. Um deles estuda a supressão condicionada, que tem sido descrito como um modelo experimental da ansiedade. Em sua preparação, atividades geradas em um computador são manipuladas de tal forma a reproduzir com humanos o fenômeno da supressão, que tem sido observado com não humanos. Outro versa sobre Economia Comportamental, que busca aprofundar, por meio de preparações experimentais com humanos, os conhecimentos acerca de teorias que explicam processos complexos de comportamento tais como escolha e preferência.

 
O Desenvolvimento do Repertório Comportamental do Indivíduo

Parte dos problemas e preocupações humanos refere-se ao desenvolvimento de um cidadão cujo repertório seja efetivo nos diferentes aspectos de sua interação com o contexto físico e social, e que seja capaz de assumir seu papel transformador na sociedade. Por diversas razões, o repertório de um indivíduo pode ser inefetivo, insuficiente ou mesmo inadequado ao convívio social. Esta linha de pesquisa procura responder ao estudo de processos de aquisição de repertório comportamental de maneira a aproximar o indivíduo que seja alvo da intervenção da sua participação junto ao grupo. É uma linha de pesquisa que visa o estudo de vários temas/problemas/objetos de estudo, a saber: Clínica, Desenvolvimento atípico, Organizações, Esportes, Educação, Orientação Profissional, Formação do self.

 
Processos Grupais e Culturais

Há muitos anos a Análise do Comportamento Aplicada tem se ocupado de problemas advindos de práticas culturais que podem ser manipuladas por meio de contingências sociais. Dois temas/problemas/objetos de estudo se delineiam a partir da prática dos profissionais do Paradigma: Um deles se ocupará de questões ligadas à sustentabilidade social (divisão e criação de recursos econômicos, planejamento familiar etc). Outro núcleo encontra-se preocupado com o tema da sustentabilidade ambiental (preservação de recursos naturais, consumo sustentável etc.). 

 

ESTRUTURA PARA PESQUISA

Atualmente, o Centro Paradigma compreende, em suas instalações:

(a) Salas de coleta de dados: três salas equipadas com câmeras de vídeo acopladas a (b) salas de observação: outras três salas que são localizadas a uma distância segura o suficiente para que o som, nelas captado, não interfira na coleta dos dados (as salas de coleta e de observação são localizadas em andares distintos do prédio, e o acoplamento dos equipamentos é feito por meio de fio condutor de dados).

 

c) Câmeras de vídeo e áudio, que por sua vez, estão acopladas a projetores multimídia e caixas de som os quais permitem que se possa observar, nas salas de observação, em tempo real ou em registro de áudio e vídeo o que ocorre nas salas de coleta. As câmeras de vídeo também registram e guardam em som e imagem de boa definição os acontecimentos ocorridos nas salas de coleta e computadores bem como drivers externos armazenam os registros realizados durante os estudos. Esses registros são posteriormente copiados em mídia adequada (DVDs) e retirados das memórias dos computadores e drivers externos de modo a permitir novo acúmulo de coleta de dados.

 

d) Vários móveis e equipamentos estão disponíveis para a montagem das salas de coleta, com diversas configurações:

1. de ensino ou treinamento (quadro branco, projetor multimídia, mesa para professores e até 70 carteiras de alunos),

2. sala de atendimento clínico (sofás, poltronas e mesas de centro),

3. atendimento a crianças, incluindo as que apresentam desenvolvimento atípico (armários que comportam material didático, tapetes de borracha, mesas de trabalho para crianças e adultos, cadeiras confortáveis para o trabalho em mesa)

4. são passiveis também de serem montadas para observação de algumas atividades esportivas (colchões para relaxamento e exercícios de solo, yoga, equipamentos para exercícios abdominais, com bolas de peso, etc.).

 

e) Todas as salas são equipadas com condicionador de ar que permitem um arejamento adequado e iluminação confortável para várias atividades.

 

Essas salas compõem o espaço para a pesquisa, constituindo-se de nossos laboratórios para a coleta de dados a respeito do comportamento humano em várias das situações listadas (educação, clínica, organizacional, esportiva, desenvolvimento atípico, etc.