Relational Frame Theory aplicada à Clínica - RFTAC

O RFTAC é um grupo de pesquisa que investiga diferentes temas relacionados à Teoria das Molduras Relacionais (Relational Frame Theory, RFT) e à aplicação da análise do comportamento aos fenômenos relacionados à linguagem e cognição na clínica. Nosso grupo de pesquisa faz parte do diretório de pesquisa CLiCS (Cultura, Linguagem e Comportamento Simbólico), uma parceria UFSCar/Paradigma. 
O grupo consiste de três linhas de investigação, de pesquisa básica e aplicada, coordenadas conceitualmente. O principal objetivo do RFTAC é portanto, desenvolver pesquisas básicas e aplicadas que abordem as complexidades do sofrimento psicológico de forma a ter uma influência direta no tratamento. (Início das atividades do grupo: 2010)

COORDENADORES

William Ferreira Perez |
Roberta Kovac


COLABORADORES UFSCar

Julio C. de Rose

João Henrique de Almeida 

 

COLABORADORES CENTRO PARADIGMA

Cainã Gomes

Gabriela dos Santos

Raul Manzione

Denise Orsini

Luciana Moraes

Caroline Leão
 

EQUIPE

•    Teoria das Molduras Relacionais e modelos experimentais de fenômenos clínicos: 
•    Medidas comportamentais relacionadas a fenômenos clínicos: 
•    Modelos experimentais de intervenções comportamentais aplicadas a clínica.  

PROJETOS EM ANDAMENTO

PROJETOS CONCLUÍDOS (últimos 3 anos)

1) Transferência de função contextual (Cfunc) em relações de equivalência (2010)
2) Transferência de função contextual (Crel) em relações de equivalência (2011-12)
3) Comparando diferentes medidas de esquiva experiencial: auto-relato, IRAP e tarefa de esquiva (2013-atual)
4) Transformação de significado em acordo com relações de equivalência, oposição e comparação (2012 – atualmente)
5) Modulação simbólica da ansiedade
6) Controle contextual de múltiplas funções de estímulo
7) Análise experimental da função das metáforas

Paradigma Centro de Ciências e Tecnologia do Comportamento

PUBLICAÇÕES

Linares, I. ; Perez, W. F. ; Nico, Y. (2013). Uma breve descrição da ansiedade: do comportamento respondente ao responder relacional. Boletim Paradigma, 7, 5-11.


Perez, W. F., Nico, Y. C., Kovac, R., Fidalgo, A. P., Leonardi, J. (2013). Introdução à Teoria das Molduras Relacionais (Relational Frame Theory): principais conceitos, achados experimentais e possibilidades de aplicação. Perspectivas em Análise do Comportamento, 4, 32-50.
 

Perez, W. F., Fidalgo, A. P., Kovac, R., & Nico, Y. C. (2015). The transfer of Cfunc contextual control through equivalence relations. Journal of the Experimental Analysis of Behavior, 103, 511–523. doi: 10.1002/jeab.150
 

Perez, W. F., de Almeida, J. H., & de Rose, J. C. (2015). Transformation of meaning through relations of sameness and opposition. The Psychological Record, 65, 679-689. doi: 10.1007/s40732-015-0138-z
 

PEREZ, W. F.; KOVAC, R. ; NICO, YARA C. ; CARO, D. ; FIDALGO, ADRIANA P. ; LINARES, I. ; DE ALMEIDA, JOÃO HENRIQUE ; DE ROSE, JULIO C. . The transfer of C rel contextual control (same, opposite, less than, more than) through equivalence relations. JOURNAL OF THE EXPERIMENTAL ANALYSIS OF BEHAVIOR , v. 108, p. 318-334, 2017.
 

PEREZ, W. F.; KOVAC, R. ; LINARES, I. ; BARBOSA, S. F. ; GOMES, C. T. ; SANTOS, G. ; DE ALMEIDA, JOÃO HENRIQUE . Utilizando o AAQ-II e o IRAP para Prever a Ocorrência de Esquiva Experiencial. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. 19, p. 34-48, 2017.
 

PEREZ, W. F.; KOVAC, ROBERTA ; NICO, YARA C. ; FIDALGO, ADRIANA P. ; CARO, D. ; LINARES, I. ; BOAVISTA, R. R. C. ; BARBOSA, S. F. ; GOMES, C. T. ; SANTOS, G. ; ALMEIDA, J. H. . Utilizando o Implicit Relational Assessment Procedure (IRAP) para Avaliar Aspectos Verbais da Esquiva Experiêncial: um Estudo Piloto. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. 19, p. 77-91, 2017.
 

SANTOS, G. ; PEREZ, WILLIAM FERREIRA ; ALMEIDA, J. H. ; DE ROSE, JULIO C. . Transformação do significado de palavras sem sentido via relações arbitrárias de comparação com faces alegres. REVISTA PERSPECTIVAS EM ANÁLISE DO COMPORTAMENTO, v. 8, p. 269, 2017.